GN 2:24 Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne.

Sou casado e amo minha esposa. Em nossa diferenças – ainda bem que elas existem – nos completamos e nos complementamos. Em nosso amor é gerado o equilíbrio, equilíbrio este que só é possível quando o fiel da balança é Deus. Nos tornamos uma só carne, conforem o texto. Então se sou um com minha esposa, significa que eu possuo o meu lado feminino. Ah, pensa besteira não. O que eu tô falando é que eu posso entender as necessidades, os anseios e compreender as características peculiares de minha esposa nesta condição de ser um com ela. Isto chama-se empatia. É, muitos casamentos acabam porque as pessoas vêem a união como Eu E Você. E, nesta condição, ao mínimo sinal de conflito, a equação é resolvida com a separação. Mas em Deus, podemos experimentar o casamento Eu + Você, onde o conflito torna-se um catalisador para unir e forjar ainda mais o caráter uno desta união. É claro, a minha esposa também possui o seu lado masculino. Inda bem.

Tony.

 

Jo 14:6  Jesus nos diz neste texto que Ele é O Caminho, A Verdade e A Vida.

 

Existem três pontos básicos que norteiam a vida do Homem, independente de ele ser cristão ou não: 

  • Um caminho a seguir
    1. O homem quer sabe de onde veio e para onde vai. Independentemente de estar certo ou errado, o homem traça uma linha para a condução de sua vida, um fio que baliza os seus passos em direção aos objetivos que busca alcançar.
  • Uma verdade para crer
    1. Este caminho estabelecido precisa necessariamente estar alicerçado em uma verdade, para que tenha uma razão de ser, para não ser vazio em si.
  • Vida plena e longa, viver para sempre
    1. Este caminhar debaixo de uma verdade deve gerar uma vida tranqüila, plena, abundante, longa e deixar um fruto, um legado.

 E o homem busca satisfazer a estas 3 necessidades.

 

Quando Jesus nos fala que Ele é O Caminho, A Verdade e a Vida, está nos mostrando que Nele nós podemos obter a satisfação para a nossa vida em todos os sentidos.

 

Viver em Jesus é: 

  • Ter um caminho a seguir
    • Um caminho que esclarece a nossa origem em Deus, norteia os limites do nosso caminhar e vislumbra um objetivo claro e perfeito para as nossas vidas. Um caminho onde não há erro ou arrependimento mas que, por ser gracioso, nos perdoa em nossos erros e nos leva ao  arrependimento, se nos mantivermos Nele, é claro.
  • Uma verdade para crer
    • A verdade deste caminho está explícita na vida do próprio Senhor Jesus que, para tornar-se o Caminho, trilhou o caminho tornando-o verdadeiro pela sua própria experiência e existência. Não há verdade fora de Jesus. Em Jesus a verdade é Absoluta, fora Dele ela é relativa, pois depende do pensamento, da cultura, dos costumes, dos pensamentos e correntes filosóficas, etc.
  • Vida plena e longa, viver para sempre
    • Com certeza, estando no caminho e sendo norteado pelas suas verdades, obteremos uma vida plena e longa. Não no sentido humano exclusivamente, mas alçada a um âmbito espiritual de eternidade onde obtemos a certeza de que seremos vitoriosos sobre a morte.
    • Vida plena é uma vida abundante em Deus e de Deus, onde as revelações de Deus nos colocam em um nível mais elevado de experiência com a própria vida.

Jesus é a rocha mas a palavra nos diz em I Pe 2:5 que nós também somos pedras vivas.

Desta forma, edificados como casa espiritual para sermos sacerdócio santo, devemos estar postos como pedras sobre o caminho para que nossas vidas sejam usadas para levar outros Ao Caminho.

 

Tony.

Duas  senhoras distintas se encontram após um bom tempo sem se verem. Uma pergunta à outra:
– Como vão seus dois filhos… a Rosa e o Francisco?
– Ah! querida… a Rosa casou-se muito bem. Tem um marido maravilhoso. É ele que levanta de madrugada para trocar as fraldas do meu netinho, faz o café da manhã, lava as louças e ajuda na faxina. Só depois é que sai para trabalhar. Um amor de genro! Benção de Deus!
– Que bom, hein, amiga?! E o seu filho, o Francisco? Casou também?
– Casou sim, querida. Mas tadinho dele, deu azar demais. Casou-se muito mal… Imagina que ele tem que levantar de madrugada para trocar as fraldas do meu netinho, fazer o café da manhã, lavar a louça e ainda tem que ajudar na faxina! E depois de tudo isso ainda sai para trabalhar, para sustentar a preguiçosa da minha nora.

Vi lá -> http://coruja.updateordie.com/

Impressionante como o Homem sempre busca o conveniente. Mas o piór é quando este conveniente refere-se a Deus.

As conclusões são de sua inteira responsabilidade. Ou não.

Tony.

 

(impressões a cerca dos componentes do ministério de Louvor)

 

 

Você acha que Deus está interessado na sua música? Não.

Ele não está interessado no quanto você toca bem, ou no quanto você canta bem.

Isto nãointeressaa Deus quando falamos da adoração que devemos dar a Ele.

Deus olha sim para o coração que se entrega plenamente à adoração, verdadeira, intensa, desprovida de ego, espontânea e versada no espírito.

Mas vamos novamente à pergunta inicial.

Você acha que Deus está interessado na sua música? Sim. É claro que sim.

Deus ama ver você cantando, tocando, dançando, pulando, aplaudindo, correndo para ele, expressando sua alegria e júbilo.

Deus olha para o seu coração no momento em que você O adora, mas Ele também presta atenção, e muita, no zelocom o qual você trata o domque Ele lhe deu.

Veja bem, uma pessoa que está adorando ao Senhor no seu secreto ou em um culto não precisa se preocupar com questões técnicas como afinação, harmonizações, etc.

Ela só precisa adorar.

Mas você, por pertencer a um ministério, por exercer um chamado de Deus, por possuir um dom específico para a música, deve zelar para fazer o melhor para o Senhor, adorando-O com todo o coração e, ao mesmo tempo, sendo o melhor possível na área em que você atua. Se é no coral, que você seja o melhor naquela posição.

Se é tocando um instrumento, que você seja o melhor instrumentista naquele momento.

Se é ministrando, que você seja o melhor ministro naquele momento.

Não o melhor para os homens, porque os homens fazem um ranking: este é o primeiro, este é o segundo…

Mas o melhor para Deus, pois para Ele todos podemos ser os primeiros

“Ok, mas existem pessoas que cantam, tocam, ministram com mais habilidade que eu.”

Amado, não é esta a questão.

É claro que podem existir (e sempre existirão) pessoas com uma voz mais bonita ou uma técnica mais apurada mas, quando você estiver escalado para cantar ou tocar, você tem que ser o melhor comparado a você mesmo. O que isto significa? Significa que você tem que superar os seus próprios limites para ofertar o melhor para Deus.

Superar o limite é dar algo a mais.

“Não te ofertarei sacrifícios que a mim não custem nada.”

E sacrifício implica em tratar com zelo os instrumentos que você usa para adorar ao Pai.

Ensaiar e cuidar da sua voz (sim, ela é um instrumento também). Buscar um tempo de aprimoramento do dom que Deus te deu. Zelar pelo que você tem em suas mãos. Cuidar do seu equipamento.

não combina com a obra de Deus. O seu instrumento deve estar como um espelho de tão limpo e brilhante. No momento em que você pega o seu instrumento e começa a limpá-lo, com carinho, com paciência, tirando o pó de cada reentrância, tirando a sujeira, o suor que ficou de sua mão, no momento em que você usa um suave pano para lustrar o seu equipamento, você está adorando ao Senhor. Sim, cuidar com zelo do equipamento que Deus lhe deu também é um ato de adoração ao Senhor. Sim, já tive alguns momentos preciosos onde fui tocado pelo Espírito Santo de Deus, no momento em que limpava o meu instrumento, em que reconhecia que este instrumento me foi dado por Deus para adorá-lo.

Imagine você tocar um violão ou uma guitarra onde as cordas estão enferrujadas, velhas e sujas. Não é possível oferecer uma verdadeira adoração em um teclado empoeirado. Imagine só um coralista com a sua beca suja de refrigerante, ou batom, ou café. Imagine esta beca amassada. Não podemos ser rotos diante de Deus.

– Por que, se Deus não olha mas sente o perfume da minha adoração? – Você pode perguntar.

Por que?

Porque Deus quer usar você para tocar a vida de pessoas. Pessoas que vêm de um mundo que as trata mal, de um mundo sujo, podre e perdido. Como você poderá tocar a vida destas pessoas se você se mostra, exteriormente, sujo e sem zelo?

O reino de Deus é um reino de ordem e limpeza.

Temos por obrigação espelhar em nosso exterior aquilo que vivemos interiormente.

O sangue de Jesus nos purifica, nos limpa de todas as impurezas e nos torna belos aos olhos do Pai.

Devemos nos apresentar assim. Puros, limpos e belos para que o mundo veja, através de nossas vidas, uma vida pura, limpa e bela e deseje isso.

Então, todo o nosso sacrifício e empenho nos ensaios, na manutenção dos equipamentos, no zelo com nossas vestimentas terá valido a pena. Seremos então usados como instrumentos nas mãos de Deus para que vidas conheçam a verdadeira Vida.

Seremos então Adoradores, em Verdade e em Espírito.

 

Tony

Versão: Comunidade Evangélica de Maringá

raquel1.jpg

Sem a minha esposa ao meu lado, certamente eu não conseguiria conquistar tudo aquilo que Deus preparou para mim: uma vida plena, feliz, harmoniosa e, principalmente, uma família amorosa e feliz.

Agradeço a Deus pela mulher valorosa que Ele colocou em minha vida. Graças a ela eu consigo ser um marido exemplar, um pai apaixonado e um líder consciente.

Te amo muito, minha querida esposa Raquel.