janeiro 2002


Arrisque uma resposta. O que você vê na imagem abaixo?

A VIDA

(Alfred Henfil)

“Por muito tempo eu pensei que a minha vida fosse se tornar uma vida de verdade.

Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver,

um trabalho não terminado, uma conta a ser paga.

Aí sim, a vida de verdade começaria.

Por fim, cheguei a conclusão de que

esses obstáculos eram a minha vida de verdade.

Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade.

A felicidade é o caminho!

Assim, aproveite todos os momentos que você tem.

E aproveite-os mais se você tem alguém especial para compartilhar,

especial o suficiente para passar seu tempo;

e lembre-se que o tempo não espera ninguém.

Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade;

Até que você volte para a faculdade;

até que você perca 5 quilos;

até que você ganhe 5 quilos;

até que você tenha tido filhos;

até que seus filhos tenham saído de casa;

até que você se case;

até sexta à noite;

até segunda de manhã;

até que você tenha comprado um carro ou uma casa nova;

até que seu carro ou sua casa tenham sido pagos;

até o próximo verão, outono, inverno;

até que você esteja aposentado;

até que a sua música toque;

até que você morra;

…E decida que não há hora melhor para ser feliz do

que AGORA MESMO…

Lembre-se:

Felicidade é uma viagem, não um destino”.

ORAR É PRECISO



Um missionário contou esta história quando de passagem por uma igreja no estado de Michigan, EUA.

Enquanto eu servia em um pequeno hospital na África, a cada duas semanas eu ia de bicicleta por dentro da selva até uma cidade próxima, para comprar provisões. Esta era uma jornada de dois dias e era necessário acampar à noite, na metade do caminho. Em uma dessas jornadas, cheguei a cidade, onde planejava sacar meu dinheiro no banco, comprar medicamentos e provisões e depois iniciar meus dois dias de jornada de regresso ao hospital. Quando cheguei à cidade observei dois homens brigando, e um deles havia sido seriamente ferido. Tratei dos seus ferimentos, e ao mesmo tempo lhe falei do Senhor Jesus Cristo. Viajei por dois dias acampando a noite e cheguei em casa sem incidentes. Duas semanas depois, repeti minha jornada. Quando cheguei a cidade, fui abordado por aquele jovem cujas feridas havia tratado. Ele me disse que sabia que eu levava dinheiro e provisões. Prosseguiu dizendo:

-Alguns amigos e eu te seguimos até a selva, sabendo que tu ias acampar à noite. Nós planejamos matar-te e tomar teu dinheiro e medicamentos. Todavia, justamente quando íamos atacar teu acampamento, vimos que estava protegido por vinte e seis guardas armados.

Então comecei a rir e lhe disse que com certeza estava sozinho no acampamento, no meio da selva. O jovem homem apontou na minha direção e falou:

-Não senhor, não estavas sós, pois vi os guardas. Meus cinco amigos também os viram e nós os contamos. Por conta desses guardas, nos assustamos e te deixamos tranquilo.

Quando o missionário contou isto no sermão, um dos homens da igreja se pôs em pé, interrompeu a mensagem e lhe perguntou se ele poderia dizer exatamente em que diz isso se sucedeu. O missionário contou à congregação o dia e então o homem que lhe interrompeu contou esta história:

-Na noite do teu incidente na África, aqui era manhã e eu estava me preparando para ir jogar golf. Estava a ponto de sair de casa quando senti a urgência de orar por ti. De fato, a urgência do Senhor era tão forte, que chamei vários homens da igreja para que nos encontrássemos aqui, no santuário, para orar por ti. Poderiam os homens que se reuniram comigo naquele dia, porem-se de pé?

Então todos os homens que se reuniram naquele dia se puseram de pé. O missionário ficou surpreso quando aquele homem começou a contá-los. Eram vinte e seis.

“Se você se afasta do projeto que Deus tem para a sua vida, se você erra o ALVO, então você está em pecado.”

Ronald Gortz

Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como aprendestes de nós de que maneira deveis andar e agradar a Deus, assim como estais fazendo, nisso mesmo abundeis cada vez mais. Pois vós sabeis que preceitos vos temos dado pelo Senhor Jesus. Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santidade e honra, não na paixão da concupiscência, como os gentios que não conhecem a Deus; ninguém iluda ou defraude nisso a seu irmão, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque Deus não nos chamou para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem rejeita isso não rejeita ao homem, mas sim a Deus, que vos dá o seu Espírito Santo.

I Tessalonicenses 4:1-8

AMIGO

Certa vez um soldado disse ao seu tenente:

– Meu amigo não voltou do campo de batalha, senhor, solicito permissão para ir buscá- lo.

– Permissão negada, replicou o oficial. Não quero que arrisque a sua vida por um homem que provavelmente está morto.

O soldado, ignorando a proibicão, saiu, e uma hora mais tarde regressou,mortalmente ferido, transportando o cadáver de seu amigo. O oficial estava furioso:

– Já tinha dito que ele estava morto!!! Agora eu perdi dois homens! Diga-me, valeu a pena trazer um cadáver?

E o soldado, moribundo, respondeu:

– Claro! que sim, senhor! Quando o encontrei, ele ainda estava vivo e pôde me dizer:

– “Tinha certeza que você viria!!!

“…tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação.

Sujeitai-vos a toda autoridade humana por amor do Senhor, quer ao rei, como soberano,

quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem.

Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo o bem, façais emudecer a ignorância dos homens insensatos,

como livres, e não tendo a liberdade como capa da malícia, mas como servos de Deus.

Honrai a todos. Amai aos irmãos. Temei a Deus. Honrai ao rei.

Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos vossos senhores, não somente aos bons e moderados, mas também aos maus.”



I Pe 2:12-15

Próxima Página »