Onde estão os seus olhos?

Um adolescente, após ter sido castigado por seus pais várias vezes, e chegado a conclusão de que não conseguiria se corrigir, dirigiu-se ao diretor do colégio e humildemente perguntou: “Professor, o que devo fazer para não cometer esses erros novamente? Tenho me esforçado, mas não estou conseguindo!”.

O mestre então, sabiamente, tomou um copo, encheu-o de água e entregou-o ao jovem, dizendo: “Filho, ande com esse copo por todo o colégio, entre em todas as salas, suba e desça todas as escadas, entre em todos os cantos e becos, nos jardins, no sótão e volte aqui sem derramar uma só gota dessa água”.

“Impossível” – disse o jovem. “Não vou conseguir!”. “Se você quiser, vai conseguir sim” – disse o mestre.

O jovem saiu, devagar, com os olhos fixos no copo. Subiu e desceu escadas, entrou e saiu de salas, cantos e becos, sótão, jardins, e voltou sem ter derramado a água. O mestre olha-o, bate-lhe nos ombros carinhosamente e diz: “Não viu as garotas que passeavam pelo jardim no horário de aulas? Os colegas que te convidavam para um copo de bebida, ou uma tragadinha, um cigarrinho?”. “Não” – responde o jovem. “Eu estava com os olhos fixos no copo”.

O mestre sorri, e diz: “Se você fixar os olhos em Deus, como fez com o copo, terá a força que tanto precisa para vencer as tentações e não cometerá mais as faltas pelas quais tem sido castigado. Olha para Deus, e deixe-o ser o rumo da sua vida!”

“Os meus olhos estão postos continuamente no Senhor, pois ele tirará do laço os meus pés.” (Sal. 25:15 )