A Natureza do Sal

Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. Eles não são do mundo, como também eu não sou. João 17:15 e 16.

Uma das grandes tensões da vida diária é que nós, cristãos, somos cidadãos de dois reinos ao mesmo tempo. Somos cidadãos do reino do Céu, mas nossa existência diária tem lugar em um dos reinos deste mundo. Jesus disse isso de maneira um pouco diferente quando observou que os cristãos vivem no mundo, mas não são do mundo.

Quer dizer, eles não vivem isolados do mundo. Aos cristãos é dito que sua mente e perspectivas devem se concentrar em outro mundo, mas nunca que devem sair desse mundo ou deixar de se importar com o mundo. Esse foi o erro do monasticismo. De acordo com esse conceito, para viver a vida cristã suprema, a pessoa devia se afastar da sociedade e desfrutar uma vida de contemplação.

A declaração de Jesus a respeito do sal contesta categoricamente essa suposição. Os cristãos devem ser o sal da Terra. Isso quer dizer, como certa autora descreve, que eles “não devem somente pensar no Céu; eles têm uma tarefa a cumprir na Terra também”.

O sal tem muitas funções. Nas sociedades que não possuem refrigeração, ele é usado como preservativo. É friccionado na carne para evitar sua deterioração. Uma função positiva do sal é dar sabor. Muitos alimentos ficam mais saborosos quando se lhes acrescenta o sal. Para ter efeito, porém, o sal precisa estar em contato com o alimento. Se deixarmos o sal a uns poucos centímetros de distância do alimento, ele não pode preservá-lo, nem lhe dar sabor.

Os cristãos funcionam como o sal ao misturar-se com a cultura ao seu redor. Embora os cristãos nem sempre reconheçam, sua vida cotidiana modera o povo e a sociedade que os circunda à medida que vivem de acordo com as Bem-aventuranças. A vida deles “dá sabor” à sociedade através de pequenos atos de bondade praticados, da humildade que demonstram e assim por diante. Até mesmo pessoas orgulhosas e de coração endurecido geralmente acham difícil não respeitar verdadeiros cristãos, embora possam preferir não imitá-los.

Senhor, ajuda-me a ser hoje como o sal ? em meu lar, em minha vizinhança e no local de trabalho.

Norberto Carlos Marquardt

IEV