Fé no Trabalho

“Não servindo à vista, como para agradar a homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus”

(Efésios 6:5-9).

O segredo de viver a vida cristã no trabalho é nao tentar encontrar o significado último da vida no emprego, mas levar significação para o que fazemos. Por exemplo, a maior causa de esgotamento nervoso é transformar o trabalho em um deus. Título, posição, salário e reconhecimento passam a dominar a vida. Trabalhamos ainda mais para conseguir êxito e poder. O temor do fracasso apodera-se de nós. Então, chegam à exaustão e à fadiga. Em geral, quando estamos esgotados, assumimos mais responsabilidades. O amor pelo trabalho transforma-se em compulsão. Sobrecarregados, tornamo-nos irritadiços, defensivos, cínicos, paranóicos e deprimidos.

A criatividade foge. Esse processo é tão sutil que não o percebemos até que seja tarde demais.

Contudo, para o cristão nunca é tarde demais. O Senhor está pronto para começar novamente sempre que percebermos que nosso trabalho se tornou mais importante do que nosso relacionamento com Ele. Ele nos ajuda a colocar as coisas na perspectiva correta. Então podemos entregar o trabalho a Ele e pedir-lhe que nos ajude a transformar nosso trabalho numa expressão de fé. Qualquer emprego que não nos permita viver a fé que possuímos, não serve para nós. O trabalho bem feito

pode ser glória para Deus. A eficácia ganha credibilidade para partilharmos nossa fé com os companheiros de trabalho. A estratégia divina pode tê-lo colocado no emprego atual, não apenas por causa do serviço, mas também pela influência que você exercerá nas pessoas com quem trabalha.

Devemos encontrar nossa segurança e propósito no Senhor, e então introduzi-las em nosso trabalho.

Paulo Roberto Barbosa

IEV