O Encantador de Manhãs….

Vieste

Pisaste as estradas desse mundo

Gravaste teu poema em nosso peito

Não lançaste teses, livros

E ninguém mais falava como tu

Vieste

Olhavas com uns olhos sem igual

E arrojavas homens aos Teus pés

Com o poder do amor e nada mais

Agora

Queremos Te seguir no pó da estrada

E reconstituir em nós Teu jeito

De olhar além dos olhos

E achar a nossa fonte – o fio da meada

Oh, Mestre!

Ninguém melhor que Tu compreendeste

Que a dor do outro é também a nossa dor

Semeia Teu olhar profundo

E acende em nós aqui no mundo

A mesma luz que acorda as manhãs…