Amor Doador e Perdoador

“Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente”

(Mateus 5:38).

Não perca o importante desafio que Jesus apresenta nesta

passagem. Os hebreus muito se orgulhavam da aplicação que

faziam da lei de Talião, a lei da retribuição exata. Essa

prática controlava o que uma pessoa podia fazer a alguém que

a houvesse prejudicado ou ferido.

Jesus, porém, foi além dessa prática. Ele exigiu que não

houvesse retribuição alguma. Já não devia ser olho por olho

e dente por dente. O Mestre apresenta a sua lição usando

três ilustrações afins: dar a outra face a quem lhe fere o

rosto, dar sua única capa a pessoa que lhe tira a túnica e

caminhar a segunda milha com alguém que nos força a ir uma.

A única maneira de vivermos como Jesus nos ordenou é

mediante o seu poder. Ele próprio, mais do que nenhum outro,

exemplificou a vida que nos desafia a viver. Quando Ele vem

habitar em nós, recebemos sua capacidade para o viver da

milionésima milha. Devemos ser uns para os outros o que

Cristo tem sido para nós. É essa a melhor prova do cristão.

Devemos amar como fomos amados. Pense em como o Senhor nos

tem amado. Seu amor é imutável, inqualificável e ilimitado.

É um amor doador e perdoador. A que ponto temos amado assim?

Quem, na vida do amigo, precisa dessa qualidade de amor? A

marca distintiva do cristão é amar com o mesmo poder que

Cristo o amou. Mediante esse amor o mundo saberá que somos

discípulos de Cristo.

Aquilo que o Senhor requer, Ele inspira. Devemos ser canais

de seu amor. O desafio para nós é permitir que Ele nos ame a

fim de que possamos amar a outros. É essa a aventura

emocionante de ser cristão.

Pr. Paulo Roberto Barbosa

Um cego na Internet!